Descubra Santo Antônio da Alegria
FESTA DO CONGO
História

A Congada é um auto popular brasileiro de motivação africana. "Trata-se de uma criação de escravos negros do Brasil."

"Era comum a coroação dos Reis do Congo no Brasil, desde 1674, numa igreja dedicada à Nossa Senhora do Rosário, a padroeira dos pretos. Um casal escolhido como rei e rainha do congo era levado, em procisão, à igreja onde era coroado pelo vigário. Do cortejo da coroação derivam-se reinos e embaixadas que aglutinavam cantos e danças independentes, diluindo-se assim, o caráter religioso ainda presente na coroação. As embaixadas deram grande impulso à ação das congadas, trocavam mensagens com intimação, respostas e duelo verbal, enaltecendo a procedência dos embaixadores."
Ternos de congo se apresentam em frente a igreja do rosário
A CONGADA EM SANTO ANTÔNIO DA ALEGRIA

Em Santo Antônio da Alegria a congada existe há mais de 70 anos. Tradicionalmente a festa ocorre na primeira semana do mês de setembro, em um período de quatro dias.

O Local em que acontece a festa é na praça da Igreja do Rosário (em respeito as tradições africanas, citadas acima). O evento reúne todos os anos milhares de pessoas, de cidades vizinhas e outros estados.

Diversos ternos de congo se apresentam ao longo dos quatro dias de evento, dentre os quais os mais esperados costumam ser o "Terno Lagoa da Prata" da cidade de Lagoa da Prata (MG) e o "Terno dos Irmãos Paiva", este último de Santo Antônio da Alegria.

A estrutura da festa sofre poucas mudanças ao longo dos anos, houve anos em que no local havia arquibancadas para o público poder assistir as apresentações e recentemente há tendas e cadeiras no espaço destinado as danças de cada terno. Praça de alimentação, parques de diversão, barracas nas quais se vendem diversos tipos de produtos (roupas, brinquedos e etc ...) e um pequeno palco dentro da praça de alimentação também fazem parte da estrutura há anos.
Terno de Congo recebe premiação durante festa do congo em santo antônio da alegria
Entenda alguns símbolos e componentes da festa


As Três Bandeiras
Os Mastros com as bandeiras, representam os santos padroeiros da festa. Os Santos são: Nossa Senhora do Rosário, São Domingos, Santa Catarina, São Roque, Santa Efigênia e São Benedito. Em cada bandeira há a imagem de dois Santos. Por tradição as bandeiras são levantadas com 15 dias de antecedência à festa.
Três Bandeiras da Festa do Congo de Santo Antônio da Alegria
Componentes e funções


Rei e Rainha do Congo

Ambos são negros, pois segundo a origem, a festa era uma diversão para os escravos negros. Mas os brancos também podem participar. O Rei fica a disposição das pessoas e dos ternos, chegando até a ser uma autoridade. Nenhum terno sai para dançar sem ordem dele.

Ternos

São grupos de homens e mulheres, cada um possui sua roupa e instrumento caracteristicos diversos. Saem pelas ruas com cantigas alusivas aos santos patronos ou ao povo. Não há um número definido de pessoas que fazem parte dos ternos. Cada terno tem dois capitães e ambos devem estar sempre juntos.

Meirinho

"É aquele que recebe as ordens do Capitão para comandar. É o responsável pela comida e bebida de todos. Há um Meirinho para cada terno e um Meirinho de Rua, que organiza o preparo da comida, distribui os festeiros e organiza as pessoas que querem pagar promessas."
Mesário

Encarregado de recolher as ofertas trazidas aos Santos patronos.

Festeiros

Na maioria das vezes são pessoas que alcançam graças e que em troca oferecem refeições aos ternos como maneira de pagar a promessa.
Terno de Moçambique de Santo Antônio da Alegria
Moçambique

"Diferencia-se do Congo na dança, no canto e no traje, mas a finalidade é a mesma: louva os santos." É considerado o principal da festa, não se realiza a festa, sem que ao menos um grupo se apresente. São caracterizados pela sua veste e as latinhas nos pés.
O Terno dos Irmãos Paiva

Sendo o mais antigo terno de Santo Antônio da Alegria, o terno conhecido como "Irmãos Paiva" ou também apelidado de "Terno dos Irmãos Sainha" foi fundado há mais de 40 anos pela Sra. Geralda Rita da Cruz; atualmente quem dá segmento na tradição de família é seu filho Luís Paiva, que faz questão de preservar a rica herança cultural deixada pela mãe.

O grupo se apresenta em diversas cidades do estado de São Paulo, nos mais variados eventos culturais. Destacam-se as cidades de São Paulo (Evento: Revelando São Paulo), Olímpia e Atibaia; além de cidades de outros estados.

Em 1981 o terno da Família Paiva fez parte do calendário da Secretária de Esportes e Turismo do Estado de São Paulo. O mesmo possui destaque por ser o único terno de congo do Brasil que usa "sainha".


Desenvolvido por:
Maicon Maia | Web Designer
(16) 9.8163-2036
2013 - 2018 © Todos os direitos reservados.